14 novembro 2016

Elemento 5: Hip Hop, basquete, consciência negra e Ceilândia

No próximo sábado, dia 19 de novembro ocorrerá em Ceilândia o Sarau Nacional Elemento 5. Organizado pela ONG Vila dos Sonhos e Secretaria de Cultura dos Distrito Federal, o evento reunirá artistas de diversos estados brasileiros, celebrando o aniversário do setor QNQ e o dia da Consciência Negra.

Do nordeste R.Fiitu, de Minas Gerais Doc.Naipe, de Pirenópolis MC Murcego e AFAL de Anapolis - GO são algumas das atrações que abrilhantarão a festa. Além disto os grupos Sobreviventes de Rua, Família PR15, Alínea 11, Patrícia Sander cantarão clássicos e animarão o público presente. O Elemento 5 inovou a realização de eventos no Distrito Federal ao abrir chamamento público para apresentações culturais, logo, será uma festa diversa e rica como a diversidade brasileira.

Traga sua família, seus filhos e filhas. Brinquedos, cortes de cabelo, ação social e poesia farão deste dia, um dia memorável e belo, assim como a comunidade da QNQ - Ceilândia.

SERVIÇO

O que: Sarau Nacional Elemento 5
Quando: Dia 19 de novembro a partir das 10hs
Local: QNQ 5, Estacionamento da Paróquia São José Operário

Informações e programação completa clique AQUI

ENTRADA FRANCA

05 novembro 2016

Hip Hop em mim! Nova obra organizada por Markão Aborígine


No próximo domingo, dia 13 de novembro será lançado gratuitamente o livro 'Hip Hop em Mim', uma coletanea com diversos autores e autoras brasileiras como Sara Donato de São Paulo, Prettu Joe de Goiania, Euri Mania de Pernambuco, PreThaís de Barreiras-BA, dentre outros que apresentarão os impactos do Hip Hop em suas vidas e comunidades.

Além disto o poeta e militante Markão Aborígine, sem seu artigo, apresenta um olhar histórico acerca das origens de cada elemento do Hip Hop. Qual era o contexto economico das Jamaica durante a prática do toasting que ao chegar nos E.U.A torna-se nossa música, o Rap. Que ambiente político encontrou?

São questões abordadas nesta coletanea. A organização é de Markão Aborígine e publicação da Editora Popular Poesia em Coletivo, pois 'se a história é nossa, deixa que nóis escreve'

15 junho 2016

O JALECO E CADEIRA


O burguês faz o filho estudar Direito
Pra manter os direitos e não dividi-los
Superávit, mais valia, cargo vitalício

Os patrícios
Estudam 10 anos medicina
Pra não cruzar com um pobre no corredor: montam clínica

Descrição?
Réplica de Van Gogh na parede, luminária moderna, jaleco elegante
Se não tem convênio médico
morre ali mesmo a gestante

Que carrega consigo duas vidas
Em uma noite percorreu mais de dez hospitais em Brasília

Deparou-se com a super lotação
Pessoas no chão, sem maca.
Enquanto o médico que passou em concurso público
Atendia na rede privada

Pelo número da conta
Não importa quantas pessoas estão em coma
Clara, pagou pelas 150 paginas da monografia
Comprou o diploma

Isto num Brasil que faz de conta
Que é de todos
Espanca 25 mil crianças por mês
Isto quando não pratica aborto (socio-oficial)